Qual a sua natureza?

Um mestre viu um escorpião que se afogava e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião lhe picou. Como reação à dor, o mestre soltou-o e o escorpião caiu na água e, de novo, estava se afogando. O mestre tentou tirá-lo outra vez, e novamente o escorpião o picou.

Alguém que estava observando tudo, aproximou-se do mestre e disse: “Perdão, mas você é muito teimoso! Não entende que cada vez que tentar tirá-lo da água, ele o picará?”

Ao que o mestre respondeu: “A natureza do escorpião é picar e isso não muda a minha natureza, que é ajudar.”

Então, pensando em outra forma de conseguir o que queria, o mestre pegou um ramo de árvore, retirou o escorpião da água e salvou-lhe a vida.

Particularmente acho essa história fantástica e gostaria de compartilhar aqui as lições que eu aprendo com ela.

1) Sempre tem alguém que não faz nada prontinho pra te criticar.

Já reparou que quando você decide fazer algo para mudar um situação, logo aparece um ser humano pra se meter no que está fazendo? Então, é assim mesmo…Acostume-se. Ser incomodado por essas pessoas, entretanto, é uma escolha pessoal. Neste momento é bem importante tentar entender o lado bom dessa situação. Pode ser que, por mais incômoda que a pessoa seja, a sua intromissão te ajude a olhar as coisas de um jeito diferente.

2) Escorpiões picam, mesmo quando são ajudados (Pessoas não são escorpiões).

Com raríssimas exceções, o indivíduo que está numa pior, se colocou lá por conta própria, normalmente por causa da sua arrogância ou prepotência. Então, quando você se dispõe a ajudar essa pessoa, se prepare para levar alguns coices… O que importa é a sua intenção e o seu objetivo. Porém, ao contrário do escorpião, pessoas são seres pensantes. Na primeira vez é até tolerável uma malcriação de um ser humano que está em dor ou desanimado. Mas, se ao receber apoio, essa pessoa não começar a se esforçar por si própria para sair do buraco, que tal reavaliar se realmente merece ajuda? Afinal, só se ajuda mesmo quem quer ser ajudado. Ainda acrescentaria uma lição extra: em se tratando de pessoas, só ajudar quando a pessoa pedir ajuda e realmente se esforçar pra que as coisas mudem.

3) Algumas coisas que valem a pena, causam dor

Muitas pessoas não fazem nada porque não querem sofrer ou sentir dor. Afinal, é mais fácil “ir empurrando com a barriga” sem dor do que tomar atitude e sofrer as consequências. Se algo realmente vale a pena na sua vida, muito provavelmente exigirá que você saia da sua zona de conforto. Exigirá que você abra mão de alguma coisa para atingir esse objetivo. Muitas vezes, vai doer, mas se é importante para você, não desista, persista.

4) A diferença entre INSISTIR e PERSISTIR

Por duas vezes o mestre fez exatamente a mesma coisa e teve o mesmo resultado. Isso é insistir. Normalmente não resolve as coisas. Por mais que a pessoa crítica tenha tentado persuadir o mestre a desistir, no fim, ajudou ele a perceber que aquela estratégia não estava dando certo. Quando algo não dá certo, desistir não é a solução, mas sim, parar um pouco e pensar em como alcançar o resultado desejado de uma maneira diferente. Isso é persistir, e é isso que leva ao sucesso. Muitas vezes, a melhor coisa é dar um tempo, sair da um pouco da situação e voltar com novas ideias.

5) Não desisto da minha natureza

O mestre dá uma resposta incrível, concorda?

Não é porque as coisas estão indo mal que ele desiste de ser quem realmente é. Ele não está ajudando o escorpião para receber agradecimentos depois, muito menos para ganhar elogios de quem está passando. Ele faz o que precisa fazer porque ele simplesmente é assim. Conhecer a si mesmo (a) é um excelente passo para atingir o sucesso. Porque quanto mais você se conhece, menos você se deixa levar pelos comentários das pessoas ao redor. Quanto mais clareza você tem do seu propósito, do que te faz feliz e sabe quais são seus valores, menos é impactado pelo desânimo ou por qualquer coisa que te afete.

E você, qual a lição que você tira dessa história? Como pode me ajudar a alcançar ainda mais sabedoria?