A Evolução do Conhecimento


Aprendizagem  Livro

Quantos livros você já leu este ano?

Quantos cursos de aperfeiçoamento na sua profissão você já fez?

O quanto você tem praticado de tudo o que tem aprendido?

Como está a leitura do livro sagrado da sua prática religiosa?

Essas são algumas perguntas que tenho feito a mim mesmo a respeito da minha evolução intelectual. Fiquei estagnado no tempo por um longo período, me vitimizando e reclamando que as coisas boas não aconteciam. Felizmente isso acabou quando eu decidi ler um livro que me indicaram e passei a praticar os seus ensinamentos. O conhecimento é transformador, desde que saia do papel ou das telas e vá para sua vida diária. Na reflexão de hoje eu trago quatro aspectos interessantes a respeito da busca por conhecimento. Desejo que possam aguçar a sua busca.

1) Evolua

Diferente das outras espécies animais, o cérebro humano é ávido por aprender. Assim como é o único animal dotado de consciência e imaginação, o homem é o único que consegue, por livre e espontânea vontade, acumular conhecimentos. Resumindo muito todo o processo, isso se chama aprendizagem. Segundo o Dr Paulo Vieira, é exatamente a aprendizagem que é capaz de mudar a vida de alguém. Ele diz mais ou menos assim “Tudo o que eu não sou, não faço e não tenho ainda, é devido ao que eu não sei. Pois se eu já soubesse, eu já seria, já faria e já fazia.”

Entender isso é libertador e te traz de volta para o comando da sua vida. Se você tem um sonho ou ambição na vida, mas tem dificuldades de concretizá-los, isso certamente é pelo que você ainda não sabe. Então, que tal começar HOJE a pesquisar a respeito? Que tal VOCÊ decidir que vai aprender mais sobre isso e permitir o conhecimento mudar sua vida. É exatamente assim: se você deseja mudar a sua vida, um bom começo é aprendendo coisas novas. Expanda seu cérebro e expanda seus horizontes. Comece com um livro pequeno, ou com um curso simples, mas comece, hoje ainda, se possível.

2) Abra sua mente

Se por um lado o acúmulo de conhecimentos permitiu a evolução da mulher e do homem até hoje, a arrogância tem nos mantido ainda em níveis baixíssimos na convivência harmoniosa, respeito e honestidade. Arrogância pode ser definida em palavras simples como “achar que sabe tudo e que não precisa aprender mais nada”. Já conversaram com alguém que sabe de tudo, tudo ela faz melhor, tudo ela tem? Não tem nem graça conviver com quem não precisa aprender nada. E note que eu não estou falando de alguém inteligente que sabe e fala de muitas coisas, mas sim de quem SE RECUSA A APRENDER pois acha que já sabem de tudo.

O que posso dizer sobre isso é bem simples. Essa pessoa não faz ideia do quanto ela ainda é ignorante a respeito de si mesma e do mundo. Há todo um universo lá fora esperando pela sua participação ativa. Não se prenda ao que você já sabe, busque mais. Novamente parafraseando o Dr Paulo Vieira, “o que eu sei me trouxe até aqui, mas o que eu ainda não sei é o que vai me levar rumo aos meus objetivos e sonhos”. Abra a mente para tudo o que existe neste mundo. Aquilo que você ainda não aprendeu pode ser exatamente o que você precisa para revolucionar sua vida.

3) Pratique

Da mesma forma que comer muito e não se exercitar engorda e adoece, aprender demais e não praticar não faz nenhum bem. Por isso, eu te pergunto: “Sinceramente, o quanto VOCÊ tem praticado de tudo o que tem aprendido? Como esse conhecimento tem ajudado as pessoas à sua volta?”

Com todo respeito e honestidade, conhecimento apenas armazenado não serve para absolutamente nada. Já pensou o que seria da humanidade se os inventores da roda, do fogo, da lâmpada, da máquina a vapor, do computador, do telefone, dentre outros, tivessem apenas guardado o conhecimento para si? Acredito que ainda estaríamos mandando sinal de fumaça e você jamais leria esta mensagem.

Portanto, não guarde o conhecimento apenas em sua mente, pratique. Se aprendeu uma nova técnica profissional, exercite, mesmo que gratuitamente para ajudar alguém. Se conheceu um novo idioma, comunique-se nele. Se está lendo um livro novo, coloque em prática a sua mensagem central. (“Ah, o livro que eu li não tem nenhuma mensagem útil, João, não tem como praticar…” bom, amigo(a), então é hora de repensar suas leituras… Até quando vai ficar se enchendo de conhecimento que não serve para nada?)

4) Ensine

O conhecimento não partilhado é o que ainda mantém á humanidade onde está. Vejo muitas pessoas reclamando e brigando por causa da situação crítica do país, mas não vejo poucas arregaçando as mangas e fazendo algo ÚTIL para disseminar bons conhecimentos e boas práticas. Talvez, claro, eles e elas estejam fazendo discretamente. Mas acredito que passou da hora de acabar com o silêncio dos bons. Enquanto nos mantermos calados, os maus vão predominar, como tem feito até agora. É isso o que você quer para o futuro?

Então, não retenha o conhecimento para si. Ensine! Estudiosos afirmam que aprendemos cerca de 15% do que vemos, 10% do que ouvimos, 20% do que ouvimos e vemos, 80% do que praticamos e 90% do que ensinamos aos outros. Ou seja, a “máquina humana” foi desenhada com perfeição para a conexão com outras “máquinas”. É somente pela interação e troca de informações que todas as suas potencialidades são desenvolvidas.

Se você é professor, certamente sabe do que estou falando. Mas o desafio hoje é ensinar algo diferente do conteúdo que você aplica no seu trabalho. Ou, pelo menos, ensiná-lo fora dele, voluntariamente, pelo simples prazer de ensinar e, com isso, aprender ainda mais.

Deixo uma última reflexão: Somos feitos para aprender e evoluir, o tempo todo estamos armazenando informações. Se VOCÊ e eu não aprendemos por livre e espontânea vontade as coisas úteis e proveitosas, nosso cérebro armazenará porcaria o tempo inteiro. Então, comece seu processo de evolução escolhendo o que não aprender: selecione melhor suas músicas, os filmes que assiste, os jogos que joga, as pessoas com quem conversa… Mesmo que não seja simples para você “sentar a bunda na cadeira” e ler ou estudar, só de fazer essa peneira intelectual, já terá ganhos incríveis!

Para terminar, te convido a deixar aqui seu comentário e a compartilhar este artigo com quem precise expandir seus horizontes intelectuais.

Um grande abraço e bons estudos!